Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Rebel XXXIII

Alegria em saber  
que a presença
no universo 
de todos seres e 
coisas 
tem lá seu
significado..
Não é só presença física
ou valores materiais,
mas dá
uma certa
tangibilidade 
do intangível...
...
Há 
esses 
poucos
amigos,
que 
trafegam 
afetivamente
no meu coração,
dedico, 
esta fantástica
sensação matinal
que a natureza trás, 
de 
generosidade,
afeto, 
preocupação,
e disponibilidade
na linda 
manhã inspiradora...
...
Olhar 
a vida logo 
cedo
assim,
este brilho
matinal,
ajuda
a ter
um 
olhar sensível.
mas é um desafio,
uma aventura
um belo prazer.
...
Não tenho a necessidade...
mas já
senti 
vontade 
de virar 
outro..
ser..
um ser 
invisível,
ao mundo,
ao
todo,
que nos 
cerca,
nos 
confunde,
oprime, 
sufoca
e impulsiona
desenfreadamente
para o mal 
para o
nosso
lado errado.
...
Quantas 
vezes 
sentimos 
que muitos
vão 
para 
o lado
completamente torto
nada há como parar
ou lhe amparar..
Daí a vontade de ser...
de nada ver,
de nada sentir,
de expulsar,
de
filtrar o que nos
agride
e cutuca
a minha a pele branca,
fina
e  
dá uma sensibilidade exacerbada,
sentindo aquela ausência,
que no 
ser que falta,
é tudo,
muito aprendizado
estão 
muitos
ai,
a  embrutecer-se...
Quando se sente demais, 
dói demais.
Não é que a vida é ruim
e sim
é cheia de gente assim
o mundo e a vida..
que a faz assim.
O amor inspira
por isso é seminal 
em tudo.
dá chance 
de transformar
de
ousar, 
de
penetrar
numa reluzente
preciosidade...
que é a nossa mente.
..
Pensei, 
que
essa 
opção  
de tudo 
ver,
falar,
cheirar,
gozar,
comer,
beber,
dormir,
acordar
não é 
do que 
não quero ouvir...
mas tudo que tá ai,
é algo que não podemos 
evitar,
é inexoravelmente
nossa realidade inevitável.
Um mundo melhor....
Nada mais além,
desta bela manhã,
que 
foi a utopia 
do meu início de dia..
No incontrolável mundo,
cheio de gente 
casca grossa e hostil, 
sinto ainda a necessidade,
de  me deparar 
com um poema
ou seja, uma  
paisagem linda..
no 
meu caminho 
de Iomerê.
...
Dizer tudo 
é
o que 
eu queria, 
e dizer
mais 
um pouco, 
mas
me adéquo 
ao sublime 
sentimento
que permeou 
meu coração
por esses 
dias tumultuados.
São apenas sentimentos
daquilo em que 
já me transformei
e de outros,
que nunca 
vou ser ou
quis me transformar,
e nada mais.
Ouvir a voz 
das 
coisas silenciosas,
é ser invadido 
de felicidade,
ter a voz do silêncio
para exprimir 
a angústia
e
a perplexidade 
diante da vida,
muitas vezes é tão banal
mas é o banal
que 
nos 
surpreende
e hostiliza,
sempre 
está 
sempre na espreita,
aproveitando,
é claro, 
quando baixamos 
a guarda ..
e ficamos vulneráveis
O nome do poema...
no titulo..rebel,
é inspiração 
e rebeldia de tudo.
É um mundo... 
hedonista..
é todo 
um mundo,
de comer
consumir, 
gastar 
a todo vapor
e de beber, 
sob um mesmo 
'firmamento',
os céus azuis 
de cima sobre
névoa e neblina
que
escondem algo.
Mas há
seres 
se curvam 
e olham
céus
abaixo,
percebendo
que há algo
que
flui 
e reflui 
para 
a vista 
o olfato..

sem este
cheiro 
matinal fresco
de orvalho.
Por vezes não
muito raro,
uma fórmula 
dos publicitários e mídia,
de empurrar 
em sua goela,
sapos e lagartos.. 
e logo em seguida
encontram,
um jeito 
de adornar
a vida..
dos mesmos 
que saem 
baboseiras, dizendo 
por ai
dizendo.
ser esta sua
busca da felicidade,
que a vida é bela.