Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

sábado, 31 de dezembro de 2016

Something Changing

Todo mundo 
acha 
está 
mudando 
algo 
nesta 
passagem de ano.
Apenas perambulava 
ontem
sentindo 
a passagem 
do tempo
na própria noite..
e na nossa terra acabei de acordar
com dor
levantei com 
meus olhos, 
de insônia.
...
Diz por ai
que 
o mundo,
a terra, 
está 
mudando 
mas 
não 
o porquê
todo acham..
mas é 
só uma ilusão.
Tudo é tempo
milhões de anos,
se passaram 
e o nosso 
é um minúsculo 
tempo.
Tente entender...
é só um 
movimento,
uma continuação 
do jogo
eu não sinto 
o mesmo.
que a maioria, 
que celebra 
a passagem 
do ano é cosumismo e que 
polui muito mais,
sobre nossa terra.
E o ano
de 2016 logo 
irá logo 
desaparecer
Sumindo numa 
luz bonita 
na beira 
da praia.
parece
que está 
mudando 
mas não é
só o calendário, 
a terra está 
aquecendo, 
com todos 
problemas,
isso que está 
mudando,
a terra. 

Our Time

Sim,
em nosso tempo,
nada 
controlamos.
É
irresistível
admitir,
mas
temos muita 
simpatia 
em geral
abraçamos 
assuntos, 
crenças
ou 
teses
que nos agradam 
ou nos favorecem.
....
Um dos 
assuntos
que mais
nos 
agradam 
são 
nossas supertições.
Acreditamos que
pedir algo  
exclusivo
só para nos 
ou nossos amigos
a alguém do céu, 
vai resolver nossa vida, 
sabendo que há ou sempre haverá
assuntos 
mais importantes,
de interêsse 
do mundo, 
e a nós,
por alguém do céu,
como guerras, 
fome, 
aquecimentos global.
Na virada do ano, 
vai mudar 
algo,
o calendário, 
o resto 
está fora 
do controle nosso,
...... os anos terão 365 dias,
...... o sol voltara a brilhar,
...... a lua terá 4 fase s em 28 dias
e
usar roupas brancas
ou dar
um passo com ao pé direito 
nos primeiros momentos 
do ano
não vai mudar nada
em nossa vida,
mesmo 
sabendo das evidências 
que é assim,
e que 
nossas ações
não mudam
em nada,
o mundo,
nossa vida, 
no sentido 
do universo
insistimos nesta 
práticas e crenças
achando que isso 
melhora o tempo 
que vem. 

I like to travel light. II

...
Nossa vida é frágil,
difícil, insana..
alguns
não concordam
A mim toda vida 
é frágil...
em todos sentidos.
Sem certeza 
alguma 
de nada,
porém,
assemelha
ao nada frágil 
nem um cáctus
Mas a vida é mais frágil
no deserto.
A miséria 
humana 
é isso...
está 
nos lugares improváveis.
Nada diante 
dos olhos,
nos dá uma segurança maior..
o afeto..
o amor amenizam 
pelo pouco 
que nos dão, 
alguma segurança 
no deserto da vida, 
isso é apenas uma face 
da nossa fragilidade.
Na vida  assim,
seja no frágil mundo
seja apenas humano, 
que toda força
nãos seja 
também uma forma,   
fácil de se enganar...
Que toda situação de crise...
existencial e  afetiva seja
de reflexão...
que cada humano,
nem é tão frágil,
nem é tão forte.
Com a web melhorou,
O Google..
Facebook,
não nos salvará.
Pensar que a vida 
melhorou 
na modernidade 
como ou sem web.
As soluções modernas 
para a vida são 
remendo...
ou Band Aid,
em feridas incuráveis..
do século 21...
nossos problemas 
existenciais
continuam...
como na foto de 
mm homem solitário 
num ponte..
Mas 
como 
é boa 
a vida 
das 
pessoas 
simples..
Mas nossa consciência
sobre os pobres, 
que não seja
para quem 
no 
café da manhã, 
almoço 
e jantar 
resuma 
seu sentimento 
sua 
esperança 
e  alimente, seu ideal de salvar o mundo
do comer 
uma vez ,
no dia a dia.
Jesus e espíritos 
nos ajudam no dia a dia.
A vida com espiritualidade, 
não parece fácil,
menos frágil,
nem 
um pouco mais...
sem eles..para alguns.
Refiro-me 
artifícios,
como moda, teorias políticas, marketing,
ideologias de comportamento, concepções prontas 
de mundo e similares,
para enfrentar toda falta 
de sentido das coisas. 
O sentido 
da vida 
não
se arranca 
das pedras 
e nem
dos céus 
ou 
nem 
das 
teorias.
Os 
lábios do mundo, 
andam molhados...
de ansiedade e angústia.
Nem pedras, nem águas,
suavizam tudo..
Sou esta
pessoa 
simples,
não sou,
nem 
mais
nem 
menos
nem 
exemplo de fragilidade. 
Qualquer um é...
Aliás, 
quem  
não se 
define ser alguém,
lindo,
de belas ideias 
parece, 
não faz 
sucesso na web.
Nas redes
se faz tudo 
por marketing pessoal e
ignorância 
ou simples má fé. 
Todos querem  se 
vender no melhor palco hoje, 
entre as pessoas 
que nos cercam,
a web.
Pessoas,
cultas e solitárias, 
ou 
cultas e não solitárias..
fazem seu marketing,
se vendem bem em igrejas, 
associações,
são os donos de si...
se acham donos do mundo,
que tem soluções,
para tudo..
A vida moderna,
tem um hino,
do individualismo...
chamado
narcisismo.
é meio hard"..."
não ser, 
afinal,  
que não defende a vida familiar 
não defende o casamento,
mas defende
mulheres  emancipadas,
absolutas com todo
ser
desde
sua origem no se corpo,
muitas
pensam só na carreira, 
fazem seus maridos
saco de pancada.
porque 
ganham menos,
contrariando
a lógica machista
são coitados traídos..
Colhem outras,
mulheres 
emancipadas,
merecidas benesses,
benignos frutos, 
da emancipação feminina,
contra séculos de opressão...
como o livre exercício da sexualidade.
I like to travel light..
gosto de um 
viajar suave..
ou leve...
neste mundo,
viajo por
mentes 
e corações aflitas,
foi isso que tentei,
até  
agora neste texto
ah..
mais,
o gosto de
viajar, 
pode também 
significa 
viver.
Isto é... 
O ato de viajar,
como 
algo inconsequente,
sem vínculos....
como 
mochileiro
que viaja pelo país, 
pelo mundo 
descobrindo
essa vida light, 
no Himalaia 
que 
dizem
ser a melhor...
cheirando incenso,
degustando tudo na cor laranja
com gosto de tangerina.
Mas calma aí.
lá é longe...
Todo o amor,  
tem algo de
generosidade 
nos deixa 
mais forte e livres 
e  nas famílias,
simbolizado
no  pequenos gestos 
de generosidade  
ou nos atos
que simulam ou
sinais de amadurecimento.
Enfim, a consciência pode 
levar  a 
nos
sentir menos frágeis, 
com felicidade..
A vida corre  
aqui 
lá fora
com 
toda fragilidade 
numa
numa gota que cai...
e
cada 
gota que cai,
simboliza sua fragilidade 
diante da lei de gravidade,
que não é nenhuma lei dos homens,
foi bem isso 
me veio a mente.
Na lei dos homens
tem amor,
tem ódio, 
tem ternura,
tem fragilidade.
Algo light..
tão leve,
frágil. 
Quem não resiste,
neste segundo,  
a força poderosa 
que é o mundo,
da gravidade,
é frágil.

Les Fleurs du Mal

Trechos
Do livro de 
Charles Baudelaire..
Flores do mal.
...
Teu ar, 
teu gesto, 
tua fronte
São belos qual 
bela paisagem;
O riso brinca 
em tua imagem.
 Qual vento 
fresco no horizonte.
A mágoa que te 
roça os passos
Sucumbe à tua 
mocidade,
À tua flama, 
à claridade
 As fulgurantes, 
vivas cores
De tuas vestes 
indiscretas
Lançam no espírito 
dos poetas
A imagem de 
um balé de flores.
 Tais vestes loucas 
são o emblema
De teu espírito travesso;
Ó louca por quem enlouqueço,
Te odeio e te amo, eis meu dilema!
Certa vez, num belo jardim,
Ao arrastar minha atonia,
Senti, como cruel ironia,
O sol erguer-se contra mim;
E humilhado pela beleza
Da primavera ébria de cor,
Ali castiguei numa flor
A insolência da Natureza.
Assim eu quisera uma noite,
Uma larga e funda ferida,
E, como êxtase supremo,
Por entre esses 
lábios frementes,
Mais deslumbrantes, 
mais ridentes,
Infundir-te, irmã, 
meu veneno!


Quando a hora da volúpia soa
Às frondes de tua pessoa
Subir, tendo à mão um açoite,
Punir-te a carne embevecida,
Magoar o teu peito perdoado
E abrir em teu flanco assustado
Quando a hora da volúpia soa,
Às frondes de tua pessoa
Subir, tendo à mão um açoite,
Punir-te a carne embevecida,
Magoar o teu peito perdoado
E abrir em teu flanco assustado
Minha doce irmã,
Pensa na manhã
Em que iremos, 
numa viagem,
Amar a valer,
Amar e morrer
No país que é 
a tua imagem!
Os sóis orvalhados
Desses céus nublados
Para mim guardam o encanto
Misterioso e cruel
Desse olhar infiel
Brilhando através do pranto. 
Lá, tudo é paz e rigor,
Luxo, beleza e langor. 
Os móveis polidos,
Pelos tempos idos,
Decorariam o ambiente;
As mais raras flores
Misturando odores
A um âmbar fluido e envolvente,
Tetos inauditos,
Cristais infinitos,
Toda uma pompa oriental,
Tudo aí à alma
Falaria em calma
Seu doce idioma natal. 
Lá, tudo é paz e rigor,
Luxo, beleza e langor. 
Vê sobre os canais
Dormir junto aos cais
Barcos de humor vagabundo;
É para atender
Teu menor prazer
Que eles vêm 
do fim do mundo.
Os sangüíneos poentes
Banham as vertentes,
Os canis, toda a cidade,
E em seu ouro os tece;
O mundo adormece
Na tépida luz que o invade. 
Lá, tudo é paz e rigor,
Luxo, beleza e langor.