Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

A natureza sorri para nós.

Há um nascer
e um pôr do sol
todos os dias,
e são absolutamente
livres ao olhar.
então não perca o
nenhum deles.

uma luz,
Um certo tipo de luz..

raios de luz..
Quando se vê um ser
em profunda meditação..
A razão, 
eu digo,
é sempre a mesma..
Sua mente está envolvida
numa contemplação 
extasiada..
Do pensamento, 
do pensamento,
do pensamento.
A alma transparece,
quando se torna tingida pela natureza,
que tem aqui, 
a cor de meus pensamentos.
A terra sorri.. 
A natureza sorri...
sempre para nós,
nas matas e  flores.
Expostos nas montanhas..
Veja, 
como,
se é pequeno, 
sente-se,
lá,
palavras e mais, 
pensamentos..
se ainda  assim,
sente-se

tão pequeno..
Mas,
há algo...
uma flor aqui,

uma pedra ali,
no abismo mudo...
Comece a entender

o seu silêncio...

exposto, 
junto 
ao abismos das pedras,
os abismos das montanhas..
Muitos ainda tem lá, 
e se há uma consciência vaga..
muitas idas numa montanha

terás assim,
na mente picos
não de negação pura...
mas de interação, 
conexão, 
com a natureza.
Mas as montanhas
tem sempre
algo,
o que falar ao
coração...
a mente.
photos
words
rebel.

MARC BOLAN, O T.REX

Março de 1972...
CURITIBA cidade universitária, 
comercial e industrial,
leste do Paraná. 
Eu acabava de completar 16 anos. 
Eu numa nova cidade 
em que me sentia num mundo novo,
na escola, não estava habituado as mudanças repentinas,
sem uma família,
e nesse ambiente para 
sair de meu cotidiano mais feliz: 
uma ideia de um amigo 
do colégio Bom Jesus para ouvir 
uma som em sua casa. 
O T. Rex estava lá na vitrola.
Na minha cabeça uma admiração,
se cria ai. 
Era um ícone da musica do mundo possível..
Marc Bolan, este idolo do glam rock que fez sentir-se vivo: os discos que passaram 
a fazer parte do meu dia dia e ouvia religiosamente 
em seu quarto em Curitiba, bairro Alto 
da XV, e vendo as capas e imaginando 
os visuais que me faziam sonhar.
Junto veio o Led Zepellin, 
Pink Floyd, 
The Doors...
Black Sabbath, 
com suas fotos cheias de glamour 
e seus figurinos tão extravagantes. 
Socialmente não bebia 
com seus amigos, passa muito do meu tempo lendo, assistindo a filmes, ouvindo música e escrevendo. 
Tinha horror a drogas. 
Tenho horror a cigarros,
era celibatário 
e tinha um modo de vida muito 
saudável", "não era reacionários". 
Mais tarde: 
"fiz uma ruptura com tudo na época...
deixei de ser seminarista"...
fui fazer Medicina em 5 anos,
mais tarde tudo junto ocorreu ".
A medicina na federal de Pelotas 
foi um abrigo..o abrigo...justo para um batalhador..a luz de casa...
meu canto....tudo...
até hoje e esse mesmo silêncio 
que me cerca....
em casa agora....
há pouco foi substituído 
pelo som muito suave 
de uma balada 
do Blackmore's Nigth...
sinto um arrepio..me tomando...
volto no tempo...
ainda querendo entender 
as minhas dúvidas 
e receios....
reais ou sentimentais...
mas quero viver.. 
a vida do jeito que dá...
mesmo 
com todas os dificuldades 
que arde...
de dentro de nós...de mim...
ainda bem aprendi 
a enfrentar tempestades..
mesmo...assim...
cheguei aqui firme e forte....
importante é manter a chama viva 
e senão este tempo maroto... 
pode extinguir a chama.... 
e o que é a vida sem isso..!!!!!!! 
e continuo ouvindo T.Rex
Ninguém pode ser......
alheio aos movimentos....
de tudo e todos que giro... 
que volta meu mundo deu....

O que a Vida me Ensinou

Entre o imaginado e o mundo real.
flores coloridas de um lado,

um mundo uniforme, 
lembrando um conto de fadas...
Há a  realidade e fantasia.. 
VÁRIOS HOMENS VELHOS QUE SORRIEM..
Um homem velho..outro, que conta sua história
sobre a felicidade sonhada.
Todos nós não queremos apenas,

que as nossas vidas sejam felizes.
Queremos que essas vidas sejam autênticas
Não podemos apagar certas memórias...
as más memórias existem em
 cada ser humano,
que tem um presente e um passado glorioso. 
Existe um nome: 
Verdade.
e uma palavra cara 

aos românticos, 
da "autenticidade".
Nós não queremos apenas,
que as nossas vidas sejam felizes,
queremos que essas vidas 

sejam autênticas 
e que a nossa felicidade seja o resultado 
de experiências, méritos ou virtudes reais.
Se a felicidade humana não é humana,  
ela
perde qualquer valor para nós...
que ocorre com drogas etc.
E o que é válido para a felicidade,
é válido para a infelicidade.
Até porque a segunda é condição para haver a primeira.
Receita de infelicidade:
Escolhas profissionais lamentáveis: amores cultivados e frustrados; atitudes egoístas, covardes, atitudes impensadas.
Mas sofremos e, com sorte, aprendemos.
E existe algo de libertador, quando seguimos em frente e somos capazes de reconhecer os mesmos dilemas, as mesmas tentações, os mesmos traços de caráter
em nós e nos outros. 
E, claro, as mesmas consequências prováveis de certos atos e omissões.
É ai então que o passado, 
e sobretudo o insuportável passado, se torna nosso tutor privado: ao segredar-nos o que devemos evitar e abraçar com conhecimento de causa.
Todos precisamos de más memórias para evitar cometer os mesmos erros.
Apagar essas memórias seria uma forma de nos condenarmos a sofrimentos perpétuos.
E a apagamentos perpétuos. E a sofrimentos perpétuos. E a apagamentos perpétuos.
Talvez eu esteja sendo injusto.
Apagar más experiências seria colocar 

tardes frescas,
onde antes havia algo ruim..
Um "reset" mental seria assim
Que manda a prudência....

que sentimentos humanos: 
o medo, 
a ansiedade, 
a angústia 
não precisa de uma resposta química 
e imediata..
não precisa ser medicada.
Tolerar as tristezas presentes, 

existem em nós 
por uma razão simples, 
é a coisa mais prosaica da vida, 
a nossa vida é feita de tristezas 
sem elas não há alegrias.

Setember

Mostra-se a beleza 
das folhas verdes
da tua Primavera..
Deixa que sinta a suavidade 
das flores.
Das tuas plantas,
Que esperam logo ai o verão,
mas já na primavera...
Presenteia-me com o amarelo
e roxo do ipê.
No meio da ramagem amarela.
Eu andava observando
E vi o colorido das tuas flores.
Quando não era ainda verão...
Exibe-me o canto dos pássaros
Irrequietos e saltitantes,
pelo dia de sol
Andava deslumbrado
de tantas cores.
E senti como tua música
de alegria.
Quando ainda não
é verão...
em Setembro.


Meu néctar preferido

Este é o meu 
néctar preferido
num mundo qualquer,
em alguma bolha 
de eternidade,
sem tempo,
nem 
hora marcada,
sem compromisso,
nem registro em cartório,
sem alianças, 
sem assinaturas
ou preocupações,
desimpedimento absoluto.
É ter apenas o seu corpo,
sua mente
o encanto da mulher que és.
Não sei se é dia 
ou noite lá fora,
penso ter ouvido som de chuva,
trovões furiosos, 
uma tempestade de verão
desabando sobre a cidade.
Excitações
em porções fartas,
abundantes mesmo
para um apetite 
assim voraz.
Gulosos.
Beijos.
línguas...
bocas.
sem fazer silêncio.
um belo par, 
num lugar perfeito.
Pronto.
sabor intenso.
Uma dama, 
um cavalheiro.
viver no paraíso 
dos prazeres
sem pecado,
sem culpa,
sem castigo.

Nature.


Não..
Não
é nenhuma palavra jogada ao vento.
Espero que alguém, 
leia isso. 
Espero que alguém, 
veja isso... 
há algo 
não extraordinário,
algo
banal,
ordinário...
do modo de viver.
Enaltecer  a natureza...
O sol... 
O vento..
A chuva...
tão onipresentes.
tanto e que fazem parte da vida..
são tão comuns
e nem damos conta disso..
Fotos sobre o sol algo banal...
ou do maravilhoso mundo
que vivemos, depende de que olha o  mundo.
O natural é sagrado,
ponto.
A Estrada natural 
para todos 
que querem enriquecer o espírito,
e estar conectado com a natureza,
então ando por ai.
QUANDO O SOL BATE NA JANELA...
Lembro que 
temos chance...
PRESERVAR...algo tão comum e banal.
Tantas palavras,
meias-palavras..
Anoiteceu,
como é bom olhar 
pro céu...
Como  é.. lindo...ver a lua.

Estranha a linguagem, 
nada que seja 
algo inusitado. 
E ainda quando essa imagem.. 
que se repete aqui..
admiro..
cada momento 
como único....
de foto em foto..
logo adiante bem diferente.
graças a este caráter imprevisível 
do crepúsculo...
da lua..
Tudo é assim na vida...
imprevisível.
Tudo passa..
tudo muda..
nada é perene..
O que escrevo, 
vem de cenários 
naturais
que inspiram,
na linguagem suave,
Nada mais a dizer..
além das fotos..
jeito comum de ver tudo..
que tudo continue preservado.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

O verdadeiro encanto da vida

Felicidade,
é também a alegria
Na alegria..é muito melhor
Alegre, melhor que ser triste..
Ser feliz..
viver..
mesmooooooooo,
quando a vida nos castiga...
tem que ter disso a alegria 
QUANDO EU....
era feliz...
bem..pq isso..
pq dizemos isso..
é que a felicidade chega..
só quando
nos damos conta que
a vida de adulto..
autônomo, respeitado
e reconhecido
e dono do nariz...
não é esta maravilha.
A minha infância 
ou adolescência..
era para ser mais feliz,
a vida era feita de coisas belas.. 
junto aos meus pais..
Algumas pessoas dizem 
que a infância..
era muitoooo
feliz da vida..
diante
de obrigações,
renúncias, decepções
e trabalho intenso.
Mas a vida adulta  
tem certo alguma.. 
decepção
ideia da felicidade muda..
sim..
se vc é  criança ou adolescente,
a felicidade é algo..
pro futuro..
adulto, 
depois a felicidade é algo que já se foi..
a lembrança..
da infância e da adolescência 
como épocas felizes.
a felicidade..
sera sempre uma ideia por vir..
ou uma época da vida.
que ainda não chegou ou que já passou.
dizem alguns que a felicidade 
não existe
e
que na vida, é possível, 
no máximo, ser alegre.
aproveitar a vida, 
é o que importa..
será maior se for com alegria,
muito mais do que a felicidade.
que é a alegria?
Ser alegre.. é também ser brincalhão.
ser alegre é gostar de viver mesmo
quando as coisas não dão certo
ou
quando a vida nos castiga.
ser alegre..
é não ser triste..
até no luto, na perda, 
ou de sentar à mesa
diante de pratos,
que não são nossos preferidos
ou dos quais não gostamos,
é melhor saboreá-los do que tragá-los
com pressa e sem mastigar...
A riqueza da experiência compensa..
muitas coisas penosas.
Essa alegria, 
de longe preferível à felicidade,
é reconhecível sobretudo no exercício
da memória, 
quando olhamos para trás
e narramos nossa vida para quem quiser
ouvir ou para nós mesmos.
Pois é,
para quem consegue ser alegre,
a lembrança do passado sempre
tem um encanto
que justifica a vida.
Tento explicar melhor.
Não é preciso..
que cada evento da vida
nos prepare ao seguinte.
Justificar a vida, 
bastam as experiências..
boas e ruins, que a vida aparecem
e com condição..de vivê-las plenamente.
Ora, nossa alegria encanta o mundo,
justamente, porque ela enxerga
e nos permite sentir o que há de
extraordinário na vida de cada dia, 
como ela é.
É óbvio que não consegui explicar
o que são a alegria e o encanto da vida.
Talvez eles possam apenas ser mostrados
de quem viveu com  um pouco de alegria
e, portanto, um pouco no encantamento.

Andam por aí (e pelas telas..
pinturas, fotos),
aparentemente,
eles nos ajudam a reencantar o mundo.
Ótimo, mas, para reencantar o mundo,
não precisamos de intervenções sobrenaturais.
Para reencantar o mundo,
é suficiente apenas descobrir,
que o verdadeiro
encanto da vida
é a vida mesmo.

This Time.

Se,
pensas,
que vai chover,
que nada vai acontecer,
tem dia que,
se não sair de casa,
nada vai acontecer,
só depois
percebes,
que era  possível...
um belo fim de tarde.
Então,
que deveria ter feito isso ontem....
Ver o clima..
o campo,
e estrada.

Enfrentar,
um dilema,
ir ou não ir..
Apenas,
precisa tomar uma decisão.
Gosto de ver,
o campo assim...
para lá que vou... 
 
 
 
 
 
 
As condições do campo..
mudam..
Frio, chuva...
No passado, 
era um lugar sem asfalto, 
mas não abandonado...
um lugar que a gente fica vendo o horizonte..
sentindo o vento frio.
o fim de tarde,é algo bem solitário.
Pensa que  um belo fim de tarde,
vai acontecer,
e depois percebe que era isso..
que é bom ter feito isso,
bela fotos...
desta vez..valeu.

O Presente é o Instante que Passa.



Um dos fascínios da vida..
em todas suas faces
é não saber exato o que
vai ocorrer na frente,
em um instante..
ou daqui um ano.
Uma coisa pode
mudar
toda sua história...
em instantes.
Assim é a vida.
Um instante-já
é um pirilampo,
um vaga-lume
que acende
e apaga,
acende e apaga.
O presente
é o instante
em que a roda
do automóvel
em alta velocidade
toca minimamente
no chão.
E a parte da roda,
que ainda não tocou,
tocará num imediato,
que absorve
o instante presente
e torna-o passado"
(Clarice Lispector).
a poesia..
ou algo lemos
e aqui nos inspira
a mais um dia,
mais um mês,
mais um ano..
que já sabemos,
o que importa...
que diferença faz..
ver a vida..
tratar
a vida
com...
OBSTINAÇÃO
E DISCIPLINA....
DUAS COISAS..
LEVAM
A FRENTE COM MAIS
TRANQUILIDADE
Um.. dia a mais....
vendo tudo mudar....
quem sabe..
um aquilo.. planos.. etc...
Escreverei novos post...
aos amigos
e atualizarei diariamente
assuntos..
Etc... etc...
Acredito que devemos
sempre fazer listas de algo
que focamos sempre com obstinação
e disciplina..
nada de promessas...
isso eh algo de gente que
não vai fazer...
Pois se não conseguirmos cumprir
todas, pelo menos algumas mais
viáveis podem acontecer.
Isso pode diminuir a culpa,
talvez até nos conceda uma alegria,
frágil, mas alegria, de termos
conseguido estabelecer metas
e torná-las algumas realidade
O futuro gosta
de novidades....
aí é mais um desafio..
Eu acho que tudo começa a
dar errada na vida..
quando a preguiça nos toma,
começamos a fugir..
da obstinação e disciplina....
encaramos tudo na base
da superficialidade
intelectual..
deixar-se tentar ver um site..
e achar bem informado..
isso são pequenos
demônios tentadores
que nos fazem com que a gente
desista, de muita coisas...
esqueça isso..
leia algo mais profundo..
já escrevi que sou
deep...
mas nem tanto,
não caia novamente
em outra rotina,
apesar de todas
as promessas feitas, apesar
dessa oportunidade..
claro não eh única..
outras virão...
que acontece quando você
pensa no futuro e algo que
se abre para mudar nossa vida.

Num lindo pôr de sol.


Há coisas lindas,
ficam sempre na mente,
ao olhar..
A curiosidade sempre contém..
isso 
a beleza da vida..
coisas belas e cores..
se sentem...na natureza,
na beleza do fim de tarde 
aos olhos sensibiliza.
Esta beleza, são pedaços,
do meu dia..
dentro do cotidiano.
Meus dias minhas fotos,
costumam ser sem  sinais ambíguos.
Você se considera pessimista ou realista?
 Sou um otimista convicto, 
e isso explica por que a maioria 
das minhas fotos tem temas que me ligam 
com a vida..sentindo que estou sobrevivendo
e procurando um novo futuro, 
apesar das situações que há na vida, 
no mundo de cada um..
Tenho interesse em tocar,
nas pessoas 
que buscam superar obstáculos, 
como a solidão, e seguir em frente.
Eu segui em frente apesar de tudo..não desisto nunca...
Sobre um pôr de sol..
um fim de tarde que perde 
seu maior protagonista.. 
é um lindo por de sol.. 
o mais tradicional, mas assustador..
para muitos..
pois há depois de tanta luz 
apenas escuridão..da noite.. 
Sempre soa ALGO QUE foi intencional...
Claro que não se trata de uma FOTO de terror.
Mas é falsa a ideia de que famílias ou PESSOAS comuns em
MINHA CIDADE vivem sem 
nenhum tipo de medo.
É impossível que as pessoas vivam 
SEM MEDO DIANTE DE UMA
sensação vaga de destruição ou morte...
PÔR  SOL DA VIDA
A vida é muito mais que ver...
ou imaginar gente comendo lesma.. 
a transas debaixo do edredom, 
passando por minutos de introspeção 
vendo os bois no pasto, 
imaginando com seria bom 
um mignon de belos bois 
animais assim,
comendo o verde de um lugar de terreno fértil.
Não gosto de bisbilhotar a vida alheia....
Fico na minha..
num lindo pôr  de sol...

Rosa da manhã

Minha manhã 
foi de fotografar...
ai está..
com a chuva 
rosas ficam assim,
cheias de gotas 
da chuva, 
que veio com
a noite,
Atrás de casa
busco
me lanço, 
num olhar matinal 
teu caule,
tua cor, 
tua silhueta,
Corpo..
A cor 
de um diva 
de belos lábios,
a liberdade,
a  pureza.
Tudo meio extravagante
Sobressai  desejos
de curtir tua beleza
E de desejos.. 
em desejos..
vou fotografando 
belas rosas assim.
Refletem  a pureza
ao meu olhar..
jeito,
contato
Ímpeto de captar,
da Imaginação,
da
Selvagem.
Ah Rosa,
tua beleza
me toma.
Os sentidos,
ativados,
num dia 
se começa
e
se passa..
assim
Nas Horas...
da lentidão
do meu dia..