Rebel: Imagens, palavras..minha essência... um amigo da natureza

Rebel

LOOKING IN WINDOW


R.E.B.E.L - Most View- - Week- Top Ten

domingo, 31 de maio de 2015

Que buscas além do horizonte...

Um começo no tempo.
Vivemos em um mundo de começos,
Houve um momento em que as coisas começaram...
Águas vem e voltam,
deixam espumas flutuantes...
O  TEMPO
vem e não volta....
Fico na praia observando as ondas
e pensando no tempo.
O tempo vai..
o crepúsculo chega...
Que buscas,
além do horizonte...
além do sol...
No entanto o sol partiu..
Seu vulto ao longe escondeu-se...
Mas não penseis..
que fui também,
continuo,
a apreciar as ondas,
as espumas flutuantes,
ouvindo o som do mar,
deixando o tempo passar..

sábado, 30 de maio de 2015

Olhares.

É preciso jamais sedar a alma..
lapidar os pensamentos
regar  a mente,
sentir prazeres...
Prá ter 
motivos de ser...
é interessante saber..
 de
sabores,
odores ,
chegadas,
partidas,
pôr do sol,
amanhecer,
luar,
conhecer
cenários,
manter
a alma viva,
 com o orvalho
das manhãs...
a cor do girassol,
o vermelho da rosa,
Photos
Rebel

Não acorrente sua alma

"É uma tradução que leva em conta a natureza dessa imagem",

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Espumas flutuantes

 No mar
 vendo ondas,
 e
espumas flutuantes.
o mar azul..
a praia..
As claras ondas
da maré,
tocam meus pés
Quem fez o dia...
O calor faz derramar
suor na testa,
Raios de luz...
bate-me no rosto.
Quantos vendavais
já passaram por aqui.

A solidão marinha 
não me dá resposta...


Na deserta praia.
Um grito longe,
Rente ao mar
asas da gaivota.
Nenhum lugar é assim
do azul incessantemente.
Eu
a pensar 
em nossas almas
Estaremos sempre azul..
que é paz...
suavidade...
afetos,   
ondas rolam
neste mar...
nesta paisagem azul
infinito céu no
horizonte.
Texto
rebel

quarta-feira, 27 de maio de 2015

A gaivota e o mar

Na minha solidão marinha..
num pedaço de tarde
na larga varanda
sentindo o vento...
tangendo aqui e  ali,
o balanço das árvores,

na orla
me acompanham...

A
praia...
e as pequenas espumas 
flutuantes,
que se levantam do mar,

o cheiro da maresia,
traz de leve,
nas asas a gaivota,
o sabor da poesia
e  a gaivota,
rente ao mar,
na vertigem da onda,
que mal lhe toca...
Fica voando
mergulha no ar...
beija o mar..
......voo ousado


domingo, 24 de maio de 2015

Vendo o entardecer,


É noite!
as sombras, 
vem,
 por que tu some
atrás da montanha.
Vem as sombras..
 Eu não sou alguém indiferente,
a escuridão,
a pouco,
 via que a luz,
se projetava...
no lago,
 agora o sol,
ausente,
 tão triste
tão solitário..
aqui....
é assim,
amanhã,
voltas...
Pensava além,
 Pensava em ti,
que és a bela,
longe de tudo
como  não estás,
aqui não olhas, 
para ver o pequeno poeta,
 que se perde entre
o escuro lago,
que me cerca ...
meu olhar parado,
a murmurar.. 
Silêncio,
a noite...
Juraria que pensa em mim...
Há uma estranha beleza 
em pensar..
assim...
mas ao menos 
tenham sido belos...
meus instantes,
de sonhos, utopias.
essa secreta mania
de se esconder,
vendo o entardecer,
e pensar em ti..
sempre.
Words
Photo.
Rebel.

sábado, 23 de maio de 2015

Quando vivemos experiências arrebatadoras

A questão mais profunda
que há no interior,
uma beleza.
Agora já me sinto
mais à vontade,
e acho isso muito útil dizer,
isto
quando vivemos
experiências tão arrebatadoras....
na infância. 
Eu consigo lembrar..
quando ninguém mais é...

Enquanto as sombras do pôr-do-sol.

Enquanto as sombras 
do pôr-do-sol 
de Iomerê,
batem em minhas costas.....
Apenas ouço, 
silêncio...
Esta é minha canção...
até que....
Escureça.
Vagueio longe
de casa...
Digo a mim..
Apenas ouça..
E escurece, 
a luz se foi...
Meus dedos...
seguram a câmera na mão....
Até parece....
Lugar nenhum....
Foi...
Não terás o mesmo pôr de sol
de novo...
Terá outro,
no fim de tarde,
de amanhã.



Montanhas de Iomerê

Na época antiga, 
a montanha
era considerada o local 
de residência
dos imortais 
e dos espíritos"..
"Ir até lá correspondia a
uma experiência 
metafísica."...
As colinas
as montanhas aqui
não tem esta conotação..
Quando crianças ..
vivíamos olhando
o horizonte..
as calmas colinas.
Podíamos descansar
um pouco.
... O vento....
soprava para nós 
em todo lugar,
Junto a praça...
da matriz..
Junto as ruas de chão batido,
esburacadas,
Junto aos locais de comercio,
bares e pessoas que
passeavam nas ruas...
Sempre tínhamos tempo...
de ver ..a beleza daqui..

O tempo passa,
as montanhas estão lá..
nos estamos lá ou aqui,

também..

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Neste dia de outono

Pois é a vida é repleta 
de dualidades,
momentos 

de felicidade,
misturados
com tristeza,
onde  tudo 

é tão passageiro.
tornam a vida rica de emoções...
são os bons..

momentos que ficam,
se tornam intensos 

em nossa mente,
ao mesmo tempo,
há um imenso prazer 

que toma
conta de nós...
mostrando que
foram vividos 

intensamente,

deles nos lembraremos
com saudades...
então 

queria. 
sempre.
ter estes momentos...
intensos...em mente,
mas eh outono..
o sol lindo da manhã...

intenso,
o sol que aparece 

como um despertar...
em nossas mentes
imaginando...
depois no dia,

um céu de uma cor azul límpida,
lindo dia....
só imaginar...
contemplado...

assim,  
ou  de algum motivo...
especial..
hoje num dia de outono..

Flores

Das Flores as cores
e o cheiro que
queiram nos dar....